Lítio Li. Metal alcalino, prateado, mole pertencente ao primeiro grupo da Tabela Periódica. Z = 3, configuração eletrônica: 1s22s1, MA = 6,939, d = 0,534g.cm-3, PF = 180,54°C, PE = 1340°C. É um elemento raro encontrado nos minerais: espodumênio (LiAlSi2O6), petalita (LiAlSi4O10), mica de lítio ou lepidolita e em algumas águas salgadas. O espodumênio (LiAl(Si2O6)) é uma importante fonte industrial de lítio . Duas das suas variedades também têm valor como gema: a kunzita (rosa-violeta) e a hiddenita (verde). Ambas são raras no planeta e ocorrem no Brasil, em Minas Gerais.

Amostras de kunzita, natural e lapidada, da mina do córrego 
do Urucum , no vale do Rio Doce em Minas Gerais .
Exemplares brasileiros da variedade hiddenita do espodumênio
Geralmente o minério é extraído por tratamento com ácido sulfúrico para dar sulfato que é convertido em cloreto. Este é misturado com pequena quantidade de cloreto de potássio, fundido e eletrolisado. O lítio foi isolado a partir de um mineral estudado e enviado para a Europa por José Bonifácio de Andrada e Silva, que além de "Patriarca da Independência", foi também um grande químico. Os isótopos estáveis são 6Li e 7Li. Os radioisótopos 5Li e 8Li têm vida curta. O metal é usado para remoção de oxigênio em metalurgia e como constituinte de algumas ligas de Al e Mg. Também é usado em baterias e como fonte de trítio em pesquisas sobre fusão. Sais de lítio são usados em psiquiatria. O elemento reage com oxigênio e água. Sob aquecimento também reage com nitrogênio e hidrogênio. Sua química difere da química dos demais elementos do grupo devido ao pequeno tamanho do íon Li+.

Lepidolita ou mica de lítio,
K, Li, Al(OH, F)2(AlSiO3O10),
é um aluminossilicato opaco, com traço 
branco, que ocorre em várias cores.